quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

OS PERIGOS DA AUTOMEDICAÇÃO



Só a prescrição médica,a orientação e supervisão Farmacêutica pode evitar a automedicação evitando erros de diagnósticos, à escolha de uma terapia inadequada pode retardar o reconhecimento de uma doença, com a possibilidade de agravá-la.
Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal, A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura e do real estado do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa tem às suas próprias percepções, Sintomas iguais podem ter causas diferentes inerentes ao seu próprio metabolismo, de suas sensações podendo ser ou não um indício de doença.
Antes da prescrição, a consulta médica, o exame clínico e a realização de exames complementares são fundamentais.
Interações medicamentosas podem ter consequências graves para a saúde. O Farmacêutico tem competência para avaliar que tipos de medicamentos podem ser tomados em conjunto, além de orientar sobre a sua conservação.
Os médicos devem ser cautelosos ao fazer suas prescrições, usando letras legíveis ou prescrições impressas, além de orientar sobre o uso e a forma correta.
Segundo revisão dos dados fornecidos pelo Sistema Nacional de Intoxicações Tóxico-Farmacológicas – SINITOX, da Fundação Oswaldo Cruz, no ano de 2006 foram registrados 112.760 casos de intoxicação humana com 511 óbitos. Desses, 34.582 foram devidos à intoxicação por medicamentos gerando 106 óbitos,dar em torno de 20% sem leva em conta as subnotificações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado pelo comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...