sábado, 9 de maio de 2009

A PROFECIA O SERTÃO VAI VIRAR MAR

Nesses tempos de inverno no Nordeste um pensamento me levou
a lembrança do episódio da Guerra de Canudos foi um dos mais sangrentos da nossa História e a famosa profecia de ANTONIO CONSELHEIRO que certa vez disse que o sertão vai virar mar. Porém, revelou, através da arguta observação do escritor Euclides da Cunha, a existência de dois "Brasis", um do litoral e outro do sertão. O litoral representava a idéia de modernidade e progresso, no dizer da época a civilização; o sertão representava o atraso, o conservadorismo.
Cansado de tanto peregrinar pelos sertões e então sendo um “fora da lei”, ANTONIO CONSELHEIRO foi um verdadeiro revolucionário brasileiro nascido em Quixeramobim[ce] ele decide se fixar num pequeno arraial chamado CANUDOS no interior da BAHIA. Nasce ali uma experiência extraordinária: em Bello Monte (como a rebatizou Antônio Conselheiro, apesar de encontrar-se num vale cercado de colinas), os desabrigados do sertão e as vítimas da seca eram recebidos de braços abertos pelo peregrino. Era uma comunidade onde todos tinham acesso à terra e ao trabalho sem sofrer as agruras dos capatazes das fazendas tradicionais. Um "lugar santo”, segundo os seus adeptos.
A chamada Guerra de Canudos, revolução de Canudos ou insurreição de Canudos, foi o confronto entre um movimento popular de fundo sócio-religioso e o Exército da República, que durou de 1896 a 1897.
O episódio foi fruto de uma série de fatores como a grave crise econômica e social em que encontrava a região à época, historicamente caracterizada pela presença de latifúndios improdutivos, situação essa agravada pela ocorrência de secas cíclicas, de desemprego crônico; pela crença numa salvação milagrosa que pouparia os humildes habitantes do sertão dos flagelos do clima e da exclusão econômica e social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado pelo comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...