quinta-feira, 18 de junho de 2009

A MAIOR OBRA DE LULA NO RN [O PRESÍDIO FEDERAL DE MOSSORÓ]

Um Hospital Regional, uma Universidade, a Refinaria, a Transnordestina, as águas do são francisco,um novo aeroporto, que nada, mossoró não tem companheiros petistas na prefeitura, muito menos vereadores na câmara municipal, então mossoró merece um presente de grego do lula um presídio federal.
A penitenciária federal de Mossoró começa a receber presos no próximo dia 3 de julho. A confirmação foi dada por Maurício Kuehre, ex diretor do Sistema de Penintenciárias Federais.“O pessoal do Depen me repassou essa informação agora pela manhã. O presídio começa a funcionar em 3 de julho, ainda com um número incerto de presos, a justiça que decidirá a quantidade”, Maurício Kuehre.Ele adiantou ainda que, para agilizar o funcionamento da unidade prisional, o Governo do Estado vai ceder 22 policiais que integram a Força Nacional de Segurança para fazer a guarda externa da penitenciária.A penitenciária federal de Mossoró terá capacidade para abrigar 208 homens. O diretor da penitenciária, Ronaldo Glauco de Freitas Maia, afirma que que o prédio já estava concluído desde janeiro de 2008.“A estrutura física da penitenciária está toda concluída. Até a próxima semana deve ser instalada a plataforma integrada, que é composto pelas câmeras de monitoramento. Em seguida é só cuidar de mais alguns poucos detalhes e aguardar a chegada dos agentes que passarem no concurso para podermos receber os primeiros detentos”, disse Ronaldo Glauco.A parte física da penitenciária custou cerca de R$ 25 milhões. O prédio foi construído de forma a praticamente tornar impossível uma fuga. O alicerce e as paredes são de concreto maciço, inquebráveis. Na cela não há tomadas, torneiras, chuveiros ou qualquer outro tipo de material que possa ser transformado em arma. O fornecimento de iluminação e água é controlado pelos agentes, através de um painel de controle.Do portão principal para se chegar a qualquer uma das celas, é preciso passar por 17 grades. As celas são individuais e simples. Há apenas uma cama, um armário e um vaso sanitário, todos de alvenaria. Os colchões são feitos de uma espuma especial, à prova de fogo. A alimentação é fornecida em quentinhas com talheres de plástico, que são recolhidos após o uso.“Tudo foi planejado para se evitar fuga e rebeliões. Assim que chega à penitenciária, o preso passa por um setor de triagem e fica alguns dias no isolamento. Antes de seguir para a cela, ele recebe um kit com camiseta, calção, sabonete, chinelo, escova de dente e creme dental. Para fazer a barba, o aparelho de barbear é entregue ao detento e logo em seguida recolhido”, disse Ronaldo Glauco.O regime disciplinar é rígido. “Aqui o preso terá direito a quatro refeições diárias, duas horas de banho de Sol por dia, uma visita de até três pessoas por semana, uma visita íntima a cada 15 dias e a receber um advogado duas vezes por semana. Fora isso ele tem acesso aos livros da biblioteca, pode estudar e a trabalhar com remissão de pena”, disse Ronaldo Glauco.
Mesmo com esse rigor, o diretor disse que a penitenciária é um local seguro tanto para os presos, quanto para quem trabalha nele e para a população das cidades onde foram instalados. “O preso aqui terá sua integridade garantida, o agente ou diretor que trabalhar aqui também ficará seguro e a população local também será beneficiada. Já há um estudo apontando que nos Estados onde já há penitenciária federal as rebeliões em cadeias e presídios foram reduzidas em 70%”, citou o diretor.Ronaldo Glauco fez questão de frisar que todos os presos têm os mesmos direitos e obedecerão ao mesmo rigor. “Não importa se é um preso conhecido nacionalmente, como o traficante Fernandinho Beira-Mar, ou um outro qualquer. Aqui ele será apenas mais um dos detentos que terão que cumprir a pena determinada pela Justiça”, concluiu.
DIA 3 JULHO DE 2009
UMA DATA NEGRA NA HISTÓRIA DO POVO DE MOSSORÓ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado pelo comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...