sábado, 22 de agosto de 2009

A FITA DO ENCONTRO ENTRE DILMA E LINA SUMIU ?

Para tentar não macular ainda mais a débil reputação da ministra Dilma Roussef no episódio do encontro com a ex-secretaria da Receita Federal Lina Vieira o Gabinete de Segurança Institucional, em resposta a solicitação do presidente da Câmara dos Deputados Michel Temer (PMDB-SP) em atendimento ao líder do Partido Democratas Ronaldo Caiado (DEM-GO), saiu-se com algumas explicações estapafúrdias. Ou nós somos uns completos idiotas ou quem emitiu a nota é um perfeito jumento. Na sede do Executivo não manter-se controle rígido, por qualquer meio, das pessoas que por ali transitam é inadmissível, ingênuo e de colossal burrice. O Gabinete provou enfaticamente sua plena, total e irrestrita incompetência para cuidar de qualquer tipo de segurança. Estou convencido de que se o aparato de segurança funciona desta maneira não será surpresa alguém adentrar-se no recinto montado num elefante enfeitado precedido de uma banda de rock sem que se registre tão inusitada visita.

Segundo o Gabinete as tais fitas de segurança valem somente por trinta dias, após esse período são apagadas pelas imagens recentes, o que exclui a possibilidade de existirem. Não existem registros de entrada de veículos que entram na garagem do Palácio do Planalto, pois, reconhecidos, suas placas simplesmente não são anotadas, deve ser para economizar papel e caneta. Ainda de acordo com o simplório Gabinete de Segurança Institucional não se registram as autoridades que entram pela garagem, certamente fazem parte da classe de “pessoas incomuns” identificadas pelo presidente Lula, O Ignorante. As pessoas agendadas são identificadas e credenciadas, porém, dispensa-se seu registro em qualquer parte. Para as pessoas não agendadas o procedimento é semelhante ao do porteiro de edifício de prédio residencial: são identificados, comunica-se com o gabinete do fulano que autoriza ou não, credencia-se e permite-se seu ingresso sem que nenhum registro seja feito. Mas afirma ser um procedimento normal efetuar-se o registro de pessoas que acompanham os convidados exatamente porque não participam diretamente das audiências e normalmente não tem nada a ver com o peixe. Tal desorganização, displicência e avacalhação é atestada em nota pelo próprio Gabinete ou, por outro lado, chama para si a responsabilidade de ser ineficiente e, assim, incapaz de haver produzido qualquer prova da realização do encontro entre as duas senhoras, onde supostamente uma prevaricou e a outra, com certeza, se omitiu até onde lhe foi conveniente. Podemos também especular sobre a real possibilidade do principal ocupante daquele edifício, por motivos óbvios, ordenar a blindagem à sua queridinha ministra.
Ainda acredito que uma acareação possa elucidar o episódio, caso não seja a parte que aceitou o cara-a-cara convertida pelos “convincentes” argumentos evangelizadores que o Palácio do Planalto dispõe para os céticos mais renitentes. Seria de extrema serventia para a sociedade saber, definitivamente, que um pré-postulante à presidência da República mente descaradamente todas as vezes que lhe convém. Quando afirma não ter participado da luta armada, que não foi terrorista como explica sua função de escolher o tipo de armamento a ser utilizado nas ações e onde poderiam ser roubados? E o caso do dossiê sobre os gastos pessoais do ex-presidente FHC e D. Ruth que, acuada, disse tratar-se de um “banco de dados”? A adição em seu currículo de mestrado e doutorado inexistentes, segundo a Unicamp? Agora nega categoricamente o encontro e a encantadora solicitação para “agilizar” as investigações sobre o filho do presidente do Senado Federal José Sarney (PMDB-MA). Ministra, não se iluda com o chavão de que uma mentira contada repetidas vezes se transforma numa verdade, caso tenham lhe dito isso estavam lhe sacaneando feio. É preciso esclarecê-la que os votos do presidente mostraram-se, nas eleições passadas, intransferíveis, não elegem postes. O que não quer dizer necessariamente que, no futuro, aqueles votos não possam iluminá-la considerando que as tramóias sucessórias estão apenas começando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado pelo comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...