quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A ENERGIA EÓLICA E A GERAÇÃO DE ROYALTIES

O Rio Grande do Norte foi destaque no segundo leilão nacional de fontes alternativas de energia, realizado em agosto, em Natal. Mais uma vez, o RN foi o Estado campeão, com o maior número de parques eólicos vencedores e o maior volume negociado de energia. Dos 70 parques em disputa, 39 fecharam contratos no RN, o que representa 56% do total negociado.


Juntos, os empreendimentos terão 1.065 megawatts (MW) de potência instalada e exigirão mais de R$ 5 bilhões em investimentos até 2013, quando a energia começará a ser fornecida. A instalação desses projetos vai gerar cerca de 3.900 empregos diretos e vai movimentar a economia do interior potiguar, mais precisamente em Areia Branca, São Bento do Norte e João Câmara, onde serão implantados os parques. O primeiro leilão nacional de fontes alternativas de energia foi realizado em dezembro do ano passado e, na ocasião, o RN também foi o campeão no volume de negociações.


Foram fechados contratos de 23 parques eólicos para o Estado, o que representam uma potência instalada de 657 (MW) e necessitam de um investimento de R$ 3,4 bilhões até 2012, quando esses projetos entrarão em atividade. O governador Iberê Ferreira disse que os primeiros passos já foram dados e o Rio Grande do Norte está no caminho certo. A Expectativa segundo ele é que em breve, o Estado será transformado em referência mundial na geração de energia limpa.


A produção da energia eólica já é um mercado consolidado no RN e agora o trabalho, em fase inicial, é na captação de investimentos em alternativas, como a energia solar. Foi fechada uma parceria entre o Governo do Estado, a USP e a Empresa Aeroespacial Alemã para um projeto pioneiro no mundo que será implantado de forma experimental no RN, mais precisamente em Caiçara do Rio dos Ventos.


Lá, serão instaladas duas torres que, pela manhã, vão gerar energia solar e à noite, produzirão energia à base de biomassa. Atualmente, o Rio Grande do Norte tem dois parques eólicos em operação. O da Petrobrás, que começou a funcionar em 2004, gerando 1,8 (MW) de energia e o da Iberdrola em Rio do Fogo, que entrou em atividade em 2006, com a produção de 51,1 (MW).


Ainda neste ano, o Parque Alegria I da empresa Multiner, em Guamaré, entra em operação com capacidade para gerar 561,1 (MW) de energia eólica. Enquanto o Alegria II, da mesma empresa e também em Guamaré, está em construção e começa a funcionar em 2011 para produzir 661,9 (MW).


Macau tem um grande potencial eólico + ROYALTIES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado pelo comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...