sábado, 18 de agosto de 2012

CODINOME POLÍTICO


Pra que mentir
Fingir que votou
Tentar ficar amigos sem rancor
A Eleição acabou
Que alegria que passou
E seu candidato não vingou

Na campanha se usa de tanta educação
Pra destilar terceiras intenções
Desperdiçando promessas
Devagarzinho, de eleitor em eleitor
Entre os meus inimigos, ele nem me enganou

Eu não lhe prometi, vota por favor
Em um codinome, seja qual for
Não responda nunca, eleitor
Pra qualquer um na rua, que  foi favor

Que só eu que podia
Dentro da urna escura e fria
Dizer os segredos de eleitor

Você sonhava acordado
com  candidato que não ganhou
Prendia a alegria de ganhar, sem seu amor
Prendia a alegria de ganhar, sem seu amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado pelo comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...